25 de jan de 2012

Companheiros de viagem - Parte 3: o anjo poeta

E quem me fez companhia nos dias de chuva foi o poeta que mais adoro: Mario Quintana. Escolhi Espelho Mágico para embarcar comigo. Espelho Mágico é uma seleção de epigramas, a edição que li é uma reimpressão em comemoração ao seu centário que foi em 2006.


Os epigramas desse livro foram escritos em 1945, foram publicados em 1951, e mais de 60 anos depois ainda é atualíssimo. O epigrama é um poema breve, mas em cada um precisei de uma longa parada para processar os ensinamentos do mestre Quintana.
Destaco 3 que ao meu ver são grandes ensinamentos para a vida toda.


Da indulgência

Não perturbes a paz da tua vida,
Acolhe a todos igualmente bem.
A indulgência é a maneira mais polida
De desprezar alguém.


Das ilusões

Meu saco de ilusões, bem cheio tive-o.
Com ele ia subindo a ladeira da vida.
E, no entretanto, após cada ilusão perdida...
Que extraordinária sensação de alívio!


Da mediocridade

Nossa alma incapaz e pequenina
Mais complacência que irrisão merece.
Se ninguém é tão bom quanto imagina,
Também não é tão mau como parece.

Nenhum comentário: