13 de nov de 2008

Itapema. Ah...

Finalzinho de outubro estive em Itapema. Praia pequena e relativamente famosa perto de Floripa. Adorei a cidade... É um amor: pequena, aconchegante, dona de uma beleza caracteristicamente típica de cidades de veraneio. Pena que o clima não colaborou novamente. Acho que São Pedro não está muito a meu favor ultimamente... Ou não... Há controvérsias (hehehe). Talvez ele tenha “jogado” mais a meu favor do que eu pense. A gente sempre encontra alternativas pra dias nublados na praia... Foram dias especiais, ouvindo o barulho do mar e Armandinho (já que não pude ir ao show, tive um show particular). É, Itapema tem mais história, mas não vou abrir aqui. Fiquei impressionada com a quantidade de prédios praticamente vazios à espera de comprador ou inquilino. Prédios novinhos... Praticamente fechados... Estive também na vizinha famosa de Itapema, Balneário Camboriú. Mas por estar fora da temporada os passeios ficaram um pouco prejudicados. Por exemplo, não consegui passear no teleférico, nem no navio pirata. A vista dos molhes é linda. E como não resisto a um “homem de lata” tirei uma foto com a estátua do presidente Jango (hehe).

Os shows da Oktoberfest

A Oktoberfest trouxe alguns shows legais esse ano. Talvez porque o tema era a dança e a música. Assisti ao show do Tradição, Roupa Nova e Zé Ramalho. Três dos quatro que pretendia. Ficou de fora Armandinho, porque o clima não colaborou. Gostei de todos os shows, mas ver e ouvir Zé Ramalho, mesmo no meio do barro, foi uma experiência única. Nunca vou esquecer quando ele começou a cantar “Batendo na porta do céu” e na hora do refrão quando apontou para o céu e a galera começou a cantar, as nuvens começaram a abrir e o céu começou a estrelar. Uma noite realmente mágica. Ouvi vários comentários sobre o valor do ingresso. Até concordo que R$ 20,00 é um pouco "salgado" pra uma família... Ainda mais quando se sabe que o mesmo show na Oktober de Igrejinha foi visto por R$ 6,00... Coisa pra se pensar.
Ah! Em tempo... Agora sei o sexo do meu afilhado. Ih, já entreguei... Será um menino. Tô bem feliz.

NTE’s reunidos!

Oito e nove de outubro tive minha primeira participação em Seminários dos NTE’s. Foi no Centro Administrativo e foi uma experiência muito legal. Revi colegas de Livramento, conheci outros que só tinha contato pelo telefone, participei de um treinamento de incêndio... hehehe. Os temas do seminário eram: tecnologia, internet, mídas, atividades dos NTE’s, dificuldades, etc. A troca de experiências foi muito produtiva. Voltamos (eu e minha colega) cheias de idéias. Comprovei que tenho que dar jeito nessa minha fobia de falar em público. Urgente! Ah, foi uma honra também ter conhecido a Léia Fagundes, um nome que serve de parâmetro quando o assunto é educação e tecnologia. Essa senhora, doutora em sua área, é muito jovem, ativa e a frente do seu tempo, apesar de seus 80 anos.

Salvador: cidade da alegria!

Em setembro conheci Salvador. Meu dindo fez “60tinha” e quem ganhou o presente fui eu... Foram três dias muito legais. Salvador é muito linda. Adorei a cidade. A Igreja de São Francisco me impressionou bastante. Adorei provar a tapioca e achei o acarajé uma delícia. A festa de aniversário do meu dindo estava muito boa e emocionante, teve de tudo: de risos a choradeira. O povo é muito simpático. Vou lembrar sempre da Lúcia, vendedora ambulante de fitinhas do Senhor do Bonfim, que me disse que filhas de Iansã são apimentadas... hehehe. Do gosto do sorvete de tapioca... hummm... delícia... Ai... outro lugar que preciso voltar!