28 de mar de 2010

Todos temos nossos dragões

Dia 20, o sol entrou no signo de Áries. Astrologicamente falando é quando o ano inicia, já que Áries é impulso. Antes de março tudo é festa, virada de ano, carnaval e férias. Só quando março chega é que cai a ficha do mundo de que: - Bom, deu de festa, agora é trabalho. Com o sol transitando pelo signo de Áries, os arianos estão em alta e me trouxe a lembrança de representantes desse signo cheio de energia que marcaram, não só a minha, mas a vida de muita gente. Eles estão do outro lado, mas a lembrança fica. Saudade ‘mode on’! Ayrton Senna, Renato Russo, Chico Xavier e Cazuza eram arianos. Sim, arianos! Pra quem entende um pouquinho de astrologia, talvez isso explique algumas coisas. Eles eram cheios de energia, iniciativa, liderança e coragem. Como arianos foram guerreiros. Cada um ao seu estilo, travou sua batalha. Ayrton Senna e Renato Russo se estivessem entre nós, completariam 50 anos, Cazuza 52 e Chico Xavier, 100 anos. Senna e Chico tinham ascendente
em aquário. O Áries em Senna explica o gosto pela velocidade e pela competição, o aquário a preocupação com o social que só ficamos sabendo depois que ele se foi desse mundo. Sempre que eu ouvir o Tema da Vitória, vou lembrar dele. E isso que não sou fã de F1. Renato Russo e Cazuza: dois arianos, dois letristas incríveis. Renato era ascendente em peixes e Cazuza em sagitário. Aí dá pra entender o exagero e o entusiasmo de Cazuza e o lado místico e compassivo de Renato. Em 1985, enquanto Cazuza cantava seu jeito apaixonado: “Exagerado, jogado a seus pés... Eu sou mesmo exagerado”; Renato cantava o sacrifício de uma relação: “Uma menina me ensinou quase tudo que eu sei. Era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei”. A diferença entre eles salta aos olhos pra quem conhece suas letras, mas a ação e atitude de Áries estão presentes com intensidade nos dois. Chico Xavier era ascendente em aquário e no ano do seu centenário estréia o filme que conta sua trajetória. Seu lado, humanitário, fraternal e tolerante, ficou de exemplo e falam por ele. Sua postura diante da vida conquistou a admiração de muitas pessoas. Chico abriu mão do individual (Áries) pelo social (Aquário) desde muito cedo. O Áries nele se manifestou em forma de vontade e energia. Vontade de fazer, de continuar, energia para cumprir sua missão. Quem é que quando via a imagem daquele homem frágil na TV, não se perguntava: - Da onde ele tira energia para fazer tanto? Da onde esse corpo tão frágil ainda irradia tanta energia? A resposta é: vontade (e fé, claro). Chico é exemplo de disciplina.
Quatro arianos. Todos guerreiros sem dúvida. Venceram preconceitos, e adversidades, cada um segundo sua necessidade de aprendizagem. Ao assistirmos suas histórias, nos questionamentos sobre vários temas. Cada um tinha um papel. Mas quem de nós não tem saudade de ligar a TV num domingo de F1 e ver Senna cruzando a linha de chegada ao som do Tema da Vitória; de assistir no Fantástico o lançamento do novo clipe do Cazuza ou da Legião; de ver mesmo que poucas vezes a imagem do Chico na TV falando alguma mensagem edificante com sua voz terna. Eu tenho! Mas também entendo que cada um tem sua hora, e que a presença física não tem tanta importância assim. Então seleciono meu status saudade, mexo no meu baú, vejo, leio, ouço muito todos eles e continuo a vida tentando lembrar da contribuição de cada um na minha vida. Aqui vos fala alguém com ascendente em Áries e sol em conjunção com marte. E digo: Áries não é agressividade e violência, pode ser pra quem não entendeu como usar essa energia toda. Sigo empunhando minha espada e travando minhas batalhas. Que venham os dragões!

2 comentários:

Roberta disse...

Esse final de semana vivi intensamente alguns detalhes de dois citados em seu texto. O poeta Renato Russo e o espírito de luz Chico Xavier. E me arrisco a fazer uma análise que vai além de simplesmente seus signos. Vai em todo um histórico de vida. Renato tinha em seu coração verdades profundas com as quais me parece que ele estava ainda aprendendo a lidar... Elas a perturbavam e ele as punha pa fora em forma de poesia. Cazuza também, mas de forma um pouco - ou bastante - mais rebelde. E Chico... Ah, Chico! Hoje assisti uma palestra com exemplos de acontecimentos na vida de Chico que mostram, sem dúvida, que ele é um espírito superior, um dos maiores que tivemos entre nós na Terra. Que honra. Uma bondade intrínseca, inabalável. E é reconfortante saber que outros seguem esse caminho de luz. Ou será que alguém duvida dos passos iluminados do nosso tão amado Senna? Quatro arianos tão diferentes entre si. E, ainda assim, tão humanos -e tão divinos.

Stella disse...

Resposta:
Oi, Roberta! É uma honra ter seu comentário aqui.
Dos 4 citados, li a biografia de 3. Realmente eles têm um histórico de vida que merece destaque. Me detive aos signos pra não me estender muito. O que se tratando dos citados é um tanto difícil, já que sou admiradora declarada. Concordo que colaborou pra uma análise superficial, eles são maiores que isso. Por mais que eu escreva nunca será suficiente. E tu falou e disse: tão diferentes entre si e tão humanos e divinos. Grande bj. Obrigada pelo comentário