31 de dez de 2007

Retrospectiva 2007

Bom... O ano finda e como de costume é chegada hora de fazer o balanço. Iniciei o ano com férias em Floripa, curti o mar e conheci a cidadezinha de Rodeio e Blumenau. Comecei o curso de instrutor de yoga. Muito bom. Ainda não me sinto preparada para a missão (hehe), mas tenho aprendido bastante e desfrutado da companhia dos colegas. Em março iniciei minhas atividades de sempre, dentre elas um curso básico de alemão. Tentativa frustrada, mas experiência interessante. Em abril participei do Congresso do CPERS em Porto Alegre e foi muito bom. Também comecei a trabalhar no NTE, o que foi melhor ainda. Mudança de ares total. Outro ambiente, outras colegas, outra rotina. Em maio iniciei minha jornada de “blogueira” (hehehe) e a partir daqui talvez não tenha muitas novidades, pois relatei, aqui, muitos dos meus momentos especiais. Em julho, uma experiência maravilhosa e de outro mundo, foi a visita ao Ashram n.º 13, inclusive relatei aqui. E eu que tinha ido em Brasília em 2005 e não pensava voltar, voltei pra um segundo reconhecimento (hehehe). Em agosto, fiquei mais velha, desisti do alemão e encarei o espanhol. A familiaridade com o idioma ajudou. Fui na Feiap e fiz a Rota dos Vinhos também. Em setembro andei pelas bandas de Caxias. Em outubro iniciei o curso Mídias na Educação, conheci a cidade de São João do Polêsine e fugi da Oktober (hehe). Onde me escondi? Livramento. Novembro: quase enlouqueci com tanto texto pra ler e tarefas pra fazer. Assisti ao show do Kleiton e Kledir, experiência que também relatei aqui. Um amigo muito, muito especial foi pra outro plano... Mas sei que nossa amizade ultrapassa essas fronteiras. Dezembro: tarefas mil num mês tão curto... Fiz algumas “visitas de médico” (exigência do trabalho) em Vera Cruz, Rio Pardo, Sinimbu, Herveiras e Vale do Sol. E depois dizem que fevereiro é o mês mais curto. Que nada, pra mim é dezembro.
No mais conheci pessoas e lugares, fiz novos amigos e outros simplesmente passaram. Torci e me emocionei com os atletas do Pan e da Paraolimpíada. Assisti filmes que gostei muito como: Quem somos nós (somos o que pensamos e não só o que comemos hehe), Obrigado por fumar (um conflito ético interessante), Uma verdade inconveniente (um alerta sobre o meio ambiente), e Tropa de Elite (osso duro de roer, pega um, pega geral, também vai pegar você... hehe). Das poucas coisas que vi na TV me emocionei e aprendi também. Como o caso da moça que sobreviveu depois de ter o carro prensado contra um ônibus e um caminhão em Campinas e a tragédia em Congonhas. Aprendi que cada um tem sua hora. A TV também extraiu boas risadas. Com as trapalhadas da Bebel da Paraíso Tropical; com a Casseta e Planeta e as cenas impagáveis imitando as novelas; com as confusões da Grande Família e as tiradas da empregada de Pato Branco do Toma lá dá cá. No campo musical não consegui resistir ao embalo do Akon e Fergie, mas gosto mesmo do nacional, então ouvi mesmo foi Ivete, Ana Carolina, Babado Novo, Grupo Revelação e cantei muito o som "Boa Sorte" da Vanessa da Mata.
Bom, afinal meu ano não foi tão mal assim. Entre mortos e feridos salvaram-se todos (hehehe). Revi conceitos e tive alguns “clicks” em relação a coisas da vida. Vivendo e aprendendo. Espero que 2008 seja melhor ainda, pra mim e pra vocês! Felicidade, amor, paz... Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender... (hehehe) Bjs e até 2008!


Emoção e magia

RRRRespeitável público! Ganhei um lindo presente de uma querida amiga, o ingresso para o show do grupo Tholl. O show é mais que emoção e magia. É a prova de que se pode fazer um lindo espetáculo usando músculos bem treinados, corda, tecido e muita, muita criatividade e competência. É um show de trapézio, equilibrismo, dança e palhaçadas (hehehe). Pular corda é brincadeira de criança? Então vocês precisam ver o que eles fazem enquanto pulam corda... Figurino, maquiagem, interpretação, expressão corporal... Tudo nota 10. Se usasse chapéu, tiraria para esse grupo, pois o espetáculo é a parte nobre do circo, sem precisar fazer uso de animais para demonstrar superioridade. O que pra mim nunca chamou atenção, nem tampouco demonstrou superioridade. Animais em circo só demonstram o maltrato e desrespeito do ser humano por eles. O grupo já foi comparado ao “Cirque de Soleil” e faz parte da nova geração do circo. Nosso “Cirque de Soleil” é gaúcho, surgiu em Pelotas e fechou ano com o show em Sant’Ana do Livramento depois de mais de 200 apresentações. Deixou o público todo de queixo caído... Então: Hoje tem goiabada?...

25 de dez de 2007

Bom Natal

Certa vez recebi um e-mail que afirmava que a vida era divida em três fases: a primeira quando acreditamos no Papai Noel; a segunda quando não acreditamos e a terceira quando somos Papai Noel !!! Achei a idéia linda... e até confesso que aderi dentro das minhas possibilidades.
Apesar de já ser bem grandinha (e não me refiro à altura hehehe), acredito sim em Papai Noel. Todo dia é um presente. Todos amigos são um tesouro. A natureza é linda. A vida é uma delícia. Como não crer que o "cara lá de cima" nos presenteia a todo momento? Como dizem por aí: o pior cego é o que não quer ver... E ainda usando de frases feitas: a voz do povo é a voz de Deus.
Essa história de Papai Noel, me fez lembrar de um acontecido na infância de meu irmão. Uma vez, usando de toda sua racionalidade capricorniana ele acabou com as ilusões de um amiguinho mais novo que ele. O amiguinho todo faceiro na expectativa de ver o "bom velhinho" e meu irmão, apesar de criança ainda, racionalizando o assunto... (hehe) Perguntava ele: Tu acredita em Papai Noel? Como pode? Tu nem tem chaminé em casa? Como ele vai entrar? O Papai Noel usa aquela roupa quente e botas, e aqui nem faz frio nessa época... São teus pais que compram os presentes e colocam na árvore. (hehehe) E o golpe de misericórdia dele foi: vai dizer que tu também acredita em coelhinho da Páscoa? O coitado do amigo, já desiludido, respondeu que sim. E ele tascou: Ah, não! Tu já viu algum coelho colocar ovo de chocolate? E daquele tamanho? (hahahaha). Esse é meu irmão... Como ele mesmo diz: quem mandou eu invocar ele (hahahaha), agora tenho que aguentar a peça (hehehe. O piá saiu chorando e teve até febre de tão desiludido que ficou... Coitadinho. Não se acaba assim com as ilusões de uma criança, mas quando vem de outra criança, não se pode fazer nada (hehehe).
Eu, contrariando ele, acredito. Talvez seja porque sou uma sonhadora incorrigível. Como diz aquele samba-enredo: "sonhar não custa nada... não se paga pra sonhar". Os sonhadores às vezes, como dizem na fronteira, "dão com os burros n'água", mas continuo pensando que vale a pena. Sinto pelos que não cultivam o sonho... Pena... Não me refiro a viver fora da realidade e ver o mundo com "olhos cor-de-rosa", mas ver Deus no mundo é muito bom. No momento meus olhos estão vendo coisas que antes não viam, ou viam e não compreendiam... Talvez seja a idade que está me ajudando a compreender algumas coisas, como as que citei no inicio desta postagem.
Comento aqui outra história na minha família. Meu pai viveu neste Natal a terceira fase da vida. Ele foi Papai Noel... (hehehe). E está cheio de histórias emocionantes que dinheiro nenhum paga. Teve a oportunidade de experimentar a emoção maior de compartilhar da ingenuidade das crianças, dos sonhos puros da infância, de ver olhinhos brilhando... receber beijinhos babados (hehehe), chupetas, promessas de que vão deixar de tomar mamadeiras... Esse tipo de coisinha. Ele está encantado.
Desejo a todos vocês, meus amigos e visitantes desse blog, que vejam Deus na vida, todos os dias de suas vidas e que não percam a capacidade de sonhar, nem de acreditar em Papai Noel. E que tendo a oportunidade vivam a "terceira fase da vida", distribuindo presentes como carinho, amor, compreensão, tolerância, amizade... à todos que cruzarem o seu caminho. ;)
BOM NATAL! UM FELIZ NATAL! MUITO AMOR E PAZ PRA VOCÊS!
Ah, e pra variar fiz um slide que eterniza esse momento de "Papai Noel" do meu progenitor e prova que eu sou filha do "homi" (hahahaha).

18 de dez de 2007

Evolução - Joelmo Machado

Seleção natural... Isso é o que determina a sobrevivência das espécies no nosso planeta. Na natureza aqueles animais que não servem para o bando são abandonados. Um leão velho, que não possui forças para caçar e nem mesmo dentes para comer, é deixado à morte. As fêmeas escolhem o macho mais forte para perpetuar sua linhagem. Essa seleção natural é o que impede que ocorram defeitos genéticos em uma raça. Um elefante sem uma perna não terá descendentes, tampouco um gorila cego conseguirá viver em grupo ou cruzar com uma fêmea.
Crueldade? Não, sobrevivência!
Há milênios o ser humano caminha pela face da Terra, o Homo sapiens aprendeu, a duras penas, a perpetuar sua estirpe e dominar o planeta. Uma dominação desordenada e sem lógica. Em pouco tempo se adaptou ao frio, ao calor e, graças a uma propagação exagerada e sem seleção natural, espalhou-se por toda a superfície terrena.
Um domínio diferente, mais por quantidade que por qualidade – diria eu, grosso modo. Para espalhar-se tão rapidamente, o homem não selecionou sua espécie. Trouxe com ele toda uma série de defeitos genéticos que a “seleção desordenada”
causou. Não filtramos nossa espécie, conseguimos nos adaptar a tudo. Mas carregamos toda a sorte de doenças hereditárias.
O homem tornou-se inteligente, porém fraco. Bom ponto de vista esse, não é mesmo? Se tivéssemos evoluído selecionando nossa espécie não teríamos cegos, paralíticos, doentes e deficientes mentais... A raça perfeita! Onde estaríamos hoje? Categoricamente, respondo: ainda nas cavernas!
Foi graças à mente de um deficiente físico chamado Stephen Hawking que nossa física avançou a estágios jamais imaginados. Foi graças à coragem de uma mãe tuberculosa e alcoólatra que nasceu Wolfgang Amadeus Mozart. Após aplaudir de pé Beethoven, que acabara de reger o que seria sua última sinfonia, foi que todo o teatro de Viena descobriu que o gênio estava completamente surdo. Foi no auge de sua demência que Salvador Dalí pintou suas mais perfeitas obras...
Então o que realmente é evolução? Por que somos diferentes dos outros animais? Inteligência? Compaixão? Piedade? Não meus amigos! Amor! A nós mesmos, ao próximo... e à vida!
####################
A tela e o texto acima são do meu grande amigo Joelmo Machado. Se existe mesmo outras vidas, não foi por acaso que nos encontramos. Foi realmente um reencontro. E eu precisei me deslocar km de distância pra encontrar essa criatura aqui, perdida em terra de alemão. Ai, ai... (reticências pra contentar meu amiguinho... hehe ele adora e eu também)
O Joe além de designer, publicitário, artista plástico, poeta, amigo, viciado em Coca-cola e chato de plantão, também é o atual presidente da Associação Santacruzense de Deficientes Visuais (ASDV). Como dia 13 foi dia do cego, resolvi publicar o texto deste que tanto luta pelos direitos dos deficientes visuais (uma puxada de saco básica). Quem porventura se interessar em fazer voluntariado na ASDV pode ligar pra (51)37195841 que certamente arrumarão serviço, e posso adiantar que será uma experiência no mínimo divertida e muito gratificante.

5 de dez de 2007

Atualizando...

Ai, ai... Muita coisa aconteceu nos últimos dias e eu não consegui atualizar o blog... Mas ainda está em tempo... (hehe).
Em novembro, dia 20, recebemos a visita do secretário geral da GFU, Sérgio Utchitel. Ele nos brindou com uma palestra que foi realizada na Unisc, e o tema foi “Yoga, ecologia da alma”. Ajudei na recepção da palestra, distribuindo sorrisos e marcadores de página da GFU (hihi).
Na quinta-feira, ele conversou com um grupo de alunos e instrutores na casa sede da GFU. Momento para beber direto da fonte... Depois no fim de semana seguinte, um grupo foi até o Ashram n.º 12, que fica no Canta Galo em Porto Alegre, para assistir uma cerimônia cósmica realizada por ele. Foi tudo muito legal. Diferente. Oramos, recebemos a benção, almoçamos juntos e voltamos. Um programinha zen, numa semana agitada.
Abaixo algumas fotos que tirei.

Dia 30, aconteceu em Santa Cruz, um show com o Kleiton & Kledir. A Souza Cruz trouxe a dupla e o show aconteceu no Parque Ambiental da empresa, um lugar muito bonito. O show foi nota 11, como bem descreveu meu amigo Rodrigo. Dez é pouco! Sou fã da dupla há muito tempo e fiquei muito feliz de poder estar no show. Não foi fácil... Alguns ingressos foram distribuídos para o povo em troca de 1kg de alimento não perecível. Os ingressos acabaram muito rápido, mas consegui o meu a tempo (hehe). Ainda bem! Depois do show eles receberam alguns fãs para fotos e autógrafos. Lá fui eu com meu cdzinho embaixo do braço.

27 de nov de 2007

Refletindo...

O slide abaixo é uma tarefa do Curso "Mídias na Educação". Mudar é uma decisão nossa, e para tal precisamos agir. A música eu escolhi porque faz lembrar mudanças. Tudo muda o tempo todo no mundo. A natureza, as pessoas, os relacionamentos... No mundo da tecnologia isso é bastante visível. Já na educação o que vemos são discursos modernos, mas a realidade em sala de aula ainda está longe da mudança que queremos. Depende de nós começar esse processo.

Minha idéia inicial foi fazer um vídeo. Até fiz, mas não consegui postar em lugar algum. Tentei youtube, google vídeo, 4shared... e não houve jeito. Tentei muitas vezes (pura teimosia) hehehe... até que decidi trocar de tática... e mudar.


Como uma onda - Lulu Santos

Get this widget Track details eSnips Social DNA

Alguns pensamentos inspiradores sobre mudança:

"Você deve ser a mudança que você deseja ver no mundo". (Mahtama Gandhi)

"Tente mover o mundo - o primeiro passo será mover a si mesmo". (Platão)

"Mudar é difícil, mas é possível". (Paulo Freire)

"Não é triste mudar de idéias, triste é não ter idéias para mudar." (Barão de Itararé)

"Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos". (Eduardo Galeano)

9 de nov de 2007

Anarquista, eu?

Um dia alguém me definiu como uma anarquista. Sei lá se sou ou não... Mas passando por uma rua de Santa Cruz do Sul, esse muro me chamou a atenção. Pode ser utópico, mas no mínimo simpatia pela causa eu sinto (hehehe). ; )




5 de nov de 2007

Mídias na Educação

Dia 27 de outubro, participei do encontro presencial do curso Mídias na Educação, na Universidade Federal de Santa Maria. Mídias na Educação é um programa a distância, com estrutura modular, com o objetivo de proporcionar formação continuada para o uso pedagógico das diferentes tecnologias da informação e da comunicação - TV e vídeo, informática, rádio e impressos - de forma integrada ao processo de ensino e aprendizagem, aos profissionais de educação, contribuindo para a formação de um leitor crítico e criativo, capaz de produzir e estimular a produção nas diversas mídias. O programa está sendo desenvolvido pela SEED/MEC em parceria com Secretarias de Educação e IPES (Instituições Públicas de Educação Superior) - estas responsáveis pela produção, oferta e certificação dos módulos. Começo agora uma nova aventura.

12 de out de 2007

Renato Russo me faz falta

Há quem não goste, como por exemplo o meu amigo Joe (hehe). Mas eu adoro. Hoje resolvi falar de Renato Russo, porque fez 11 anos, ontem, que ele se foi para outro plano. Ficaram suas músicas e a saudade. Renato, assim como Cazuza, marcou minha juventude. Dois ídolos com um perfil pra lá de maluco (hehe). Talvez por isso eu seja assim, meio “maluquete”. Dois poetas. Duas pessoas com reações diferentes frente a mesma adversidade. Renato representou uma juventude. Sabia como ninguém ser porta voz do jovem daquela época. Rebelde, mas sensível. Indignado com a situação do país. Atormentado pelas paixões, dúvidas e conflitos.
Faço minha singela homenagem a esse que foi trilha sonora da minha adolescência. E apesar de ter saído da adolescência há alguns anos, ainda consigo me ver em muitas de suas músicas. O rock brasileiro, a meu ver, não tem mais porta voz assim. Alguém tem um nome para sugerir? Sou toda ouvidos (hehe).
A música preferida do Renato era Giz, mas abaixo eu coloquei o clipe de Perfeição, outro grande sucesso da Legião.

6 de out de 2007

Finalmente... O dia tão esperado...

Bom, depois de 5 anos e muuuita história pra contar, o grande dia chegou. Aconteceu ontem, no Clube Comercial, em Sant'Ana do Livramento, a formatura da primeira turma da UERGS. A turma de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, curso carinhosamente apelidado de Biobio, contou com 4 formandos. Bruno Bermann, José Caresani, Tisha Bordón e Vanusa dos Santos. Eu participei do início da unidade de Livramento, como Agente Técnico Administrativo. Nome pomposo para dizer que fazia o serviço de secretaria. Foram dois anos de grande aprendizado, que serviram pra abrir a minha cabeça e ver as coisas de outra perspectiva. A primeira turma tinha 25 alunos. Alguns ficaram pelo caminho por diversas razões, outros ainda continuam. Quatro chegaram ao final da caminhada, ilesos, se assim pode-se dizer (hehe). Foram mais de 80 disciplinas e mais de 4.000 horas aula, como bem lembrou a oradora da turma. A experiência que vivemos, ajudando a construir uma universidade, é história pra contar pros nossos netos daqui há alguns anos. Tudo era novo. Poucos alunos. Poucos professores. Muita vontade de que tudo desse certo. Todos ajudavam. Todos estavam empenhados num mesmo ideal. Ajudamos a montar os móveis, instalar computadores, confeccionar quadro pra sala de aula, entre tantas coisas. Boas lembranças também dos almoços colaborativos, dos chimas, dos happy hours após o expediente. Tentei manter contato com essas criaturinhas durante todo o curso, pois depois de tudo que vivemos, criamos laços fortes. A cada superação deles, eu vibrava. Isso porque acompanhei de perto todo o esforço deles. Foi com grande alegria que recebi o convite para ser uma das funcionárias homenageadas por eles. E supresa, quando a Tisha em nome da turma, fez seu agradecimento público, lembrando dos tempos em que tu começou, não segurei e chorei. Meu choro não foi de tristeza, foi de alegria, de emoção. Foi de felicidade por ter tido a oportunidade de ver uma universidade nascer, e ver pessoas tão legais tendo oportunidade de realizar seus sonhos. Saudade dos meus ex-colegas, que hoje posso considerar amigos. Reencontrei um em especial na cerimônia, o Mário (os outros não puderam comparecer). Lembramos dos momentos em que, admirados com tudo que estávamos vivendo, nos reuníamos no "El Gato" para conversar sobre nossas experiências, degustando um boa pizza. Aí, mesmo com o grupo pra lá de resumido, já que os outros estavam envolvidos em outras atividades pelo mundo afora, fizemos uma sessão saudosista. Não dizem que recordar é viver, pois é... Terminamos a noite comemorando e bebemorando no El Gato (hehe). Na cerimônia, formou-se também, a primeira turma de Tecnologia em Agropecuária: Agroindústria. Eram 18 formandos. Parabéns a todos! E lembrem-se, essa é apenas a primeira etapa.

5 de out de 2007

São Pelegrino em Caxias

Passei o feriadão da Semana Farroupilha em Caxias. Não estava muito bom. Muita chuva, entre outras coisas. Não tirei muitas fotos e por isso tinha decidido não publicar nada aqui. Mas após uma conversa com um novo amigo de lá, me convenci que a Igreja São Pelgrino merecia ter seu slide também. O lugar é muito lindo. Pra todo lado que a gente olha é uma obra prima. A gente fica literalmente de queixo caído. Ele comentou que tem uma história de uns pés seguindo a gente pela igreja, mas eu não vi nada. Culpa do guia, já não se consegue mais bons guias (hehe). Quem quiser saber mais sobre a igreja pode acessar http://www.saopelegrino.org.br/. Eu fui em Caxias quando tinha 14 anos (hehe), fiquei 21 anos sem colocar meus pezinhos lá. Gostei do pouco que vi da cidade, ela mudou bastante... Conheci algumas pessoas legais também... Como o Marcão, o Carlão e a Angela, pra varias dois virginianos e um aquariano (hehe). Espero não demorar mais 21 anos para retornar. Fiquei curiosa para conhecer outros pontos turísticos, só que antes vou olhar com muito cuidado a previsão do tempo (hahaha). Quem sabe na minha tão programada visita à Festa da Uva? Tantas vezes me ensaiei para ir na tal festa e na última hora acabo desistindo. Se for, com certeza trarei mais fotos dessa terra de gringos pra vocês. Por enquanto curtam a São Pelegrino e talvez dê vontade de conhecer mais e se aventurarem em Caxias. :)

4 de out de 2007

Um barril de chopp é muito pouco pra nós... (hehehe)

Olá, gente! Outubro chegou. E outubro aqui nesses pagos por onde me acho é mês de Oktoberfest. A Oktober, como é carinhosamente chamada essa festa por aqui, inicia no dia 04 e termina no dia 14. Esse ano terá show com a banda Babado Novo e com a dupla César Menotti & Fabiano. Pra quem quiser ser um dos 400 mil visitantes que a cidade espera, fazer parte dessa estatística ou apenas conhecer a programação da festa pode acessar o site da festa(http://oktoberfestsantacruz.com/home.asp). Este seria o primeiro ano que poderia tirar fotos da Oktober, mas vou ficar devendo pra vocês, pois vou fugir dessa algazarra toda e me “voy a la frontera”. Portanto abaixo deixo alguns cliques da cidade se preparando para o grande acontecimento da Festa da Alegria. Aos que ficam na cidade, desejo uma boa festa e usem de parcimônia no consumo de chopp (hehe). Para os que vão se aventurar a visitar a cidade nesses dias agitados, desejo que sejam bem recebidos e se sintam acolhidos e que desfrutem bem da festa. Aviso que possivelmente chova... Os que não se enquadram em nenhum dos grupos citados, desejo que façam a sua festa particular (hehe).

17 de set de 2007

Um presente iluminado

Faço ioga na Grande Fraternidade Universal, mais conhecida como GFU. A GFU foi fundada pelo Dr. Serge Raynaud de la Ferrière, e seu veículo é a Missão da Ordem de Aquarius. É uma organização civil e cultural que tem como objetivo reunir a Ciência, a Arte e a Religião para um aperfeiçoamento intelectual e uma reeducação espiritual, mediante a fusão de todas as seitas, associações, sociedades humanitárias, filosóficas, científicas, artísticas, esotéricas, religiosas e iniciáticas.
Pelo meu aniversário, recebi dos colegas do curso de Instrutor de Ioga (que estou fazendo, mas ainda não criei coragem para partir pra ação hehe), um “Livro Presente”. Achei tão bonito e criativo o vale presente da livraria Iluminura, que resolvi tirar uma foto pra que vocês vissem. Sábado fui toda animada, retirar meu presente. A escolha foi o livro “Buda, a história de um iluminado”, de Deepak Chopra. Ainda não li, mas adorei o presente. Bom, presente de verdade eu ganhei quando encontrei a GFU. Lá estou aprendendo muito e fazendo amigos. A GFU oferece aulas de ioga; cursos de cosmobiologia, alimentação natural, ioga, artesanato; feira de alimentos naturais e também mapa astral. Quem tiver curiosidade de conhecer, o endereço é rua 7 de setembro, 705 e o telefone (51)37116700. Abaixo a foto do "Livro Presente" e a capa do livro escolhido.

Setembro é mês de orquídeas em Santa Cruz!

Aconteceu, nos dia 14, 15 e 16 a Exposição Nacional de Orquídeas e a 2ª Festa das Flores, no parque da Oktoberfest. A entrada era franca. Foi simplesmente de cair o queixo... Tinha orquídeas de todo tipo. Amarelas, roxas, rosas, brancas, até verde limão... Adoro orquídeas. Cheguei a ganhar uma certa vez, mas matei. Simplesmente assassinei a pobre... (hehehe). Um dia aprendo a cuidar de uma e ela será meu xodozinho. Várias floriculturas participaram do evento. Além das flores para apreciar, havia flores à venda e também algumas amostras de decoração de festas.

Alemón também cultua a tradiçón...

Um fronteiriço espera a chegada da Semana Farroupilha, assim como um carioca espera a do carnaval. Eu não sou muito chegada nessas coisas de “lida campeira”, mas aprecio a música e as danças tradicionalistas. E o chimarrão é claro. O engraçado é que quando estava na fronteira, não gostava de dividir as ruas e as calçadas com os cavalarianos montados em seus cavalos (não necessariamente nessa mesma ordem...). Perdão pela toque de maldade que coloquei nesse comentário (hehe). Não pude evitar. Agora que me afastei da querência, confesso que até sinto um pouco de falta daquele agito que vinha junto com a chegada de setembro. Em Santa Cruz, esse agito todo, é em outubro, mês da Oktoberfest. Mas se acho que com a Semana Farroupilha não tenho muita identificação, com a festa do chopp tenho menos ainda.
Dia 12, eu e minhas colegas, participamos da abertura da Semana Farroupilha na 6ª CRE. Fiz uns “cliques” de “algunas cositas” que vi por lá. O clima Farroupilha aqui não é como na fronteira. Isso é notório. Mas outubro na fronteira também é um mês mais que comum. Então, fica elas por elas. É questão de gosto. E como o diz o velho ditado: Gosto não se discute. Aos gaudérios de plantão peço que vejam as fotos e não sejam tão críticos... Mas nem tudo está perdido, em novembro Santa Cruz é invadida por gaúchos e gaúchas de todas as querências... E o mês do Enart!

4 de set de 2007

Mi cumpleaños

Olá pessoal! Semana passada eu estava de “cumple años”. Como diz aquela propaganda de um banco: O tempo passa, o tempo voa... (hahaha). Nessa época é meio que inevitável uma reflexão sobre a vida e o rumo que está se dando pra ela. Ao meu ver, tive e tenho alguns “privilégios” que outras pessoas talvez não tenham mais. Tenho uma família e eles são carinhosos comigo. Convivi com meus avós. Tenho amigos. Alguns com mais de 20 anos de convivência e amizade, outros de menos tempo, mas tão intenso quanto. A não ser na infância, não precisei de nenhuma intervenção cirúrgica. Minha saúde é boa. Tive como estudar e estudei. Tive oportunidade de dar e receber amor e fiz, pelo menos no meu entendimento. Pessoas especiais cruzam meu caminho todo momento, me lembrando que nada acontece por acaso. Então, diante disso, acho que a minha está indo “bem regularzinha”, como diria a avó de uma amiga minha (hehe).
Fiz mais um ano de vida e percebi que nada mudou. Quase nada... Eu estou mais velha, ou digamos, mais experiente (hehe). E acredito que melhor (hahaha). Mas o resto continua igual. Pessoas morrem, pessoas nascem e o mundo continua o mesmo.
Deixando a filosofia barata de lado, o bom do aniversário é receber o carinho dos amigos e parentes. Recebi muitas mensagens, telefonemas e com certeza muitos fluídos energéticos. Agradeço a todos pela lembrança, pelos pensamentos, pelo bem-querer que me foi dispensado, e reafirmo aqui que o melhor presente é a amizade.
Como já é de praxe (hehe) comemoro meu aniversário, em váaaaarias oportunidades. Em Livramento, por exemplo, talvez comemore em outubro (hahaha).
Abaixo, pra variar umas fotinhos das que ocorreram em agosto mesmo (hehe).

Ao lado do cartaz que minhas colegas fizeram pra mim.

Com as colegas recebendo o presente após o “Parabéns a você”.

A turma que estava presente fazendo a oficina de Montagem de Apresentações.

Tenho uma amiga que aniversaria dia 01 de setembro e resolvemos comemorar juntas com alguns amigos em comum. Esse foi o registro da nossa festa em dose dupla.

20 de ago de 2007

Rio Pardo também sabe fazer festa

Dia 12, foi o encerramento da Festa Portuguesa que acontece em Rio Pardo. Aproveitei e fui dar uma espiadinha básica. Tinha show de encerramento com o Tchê Guri, mas não assisti, pois ficaria tarde pra retornar pra Santa Cruz. Bom, a festa é uma delícia. Teve apresentações de grupos de dança portuguesa do município e muita comilança. Sonhos diversos... De doce de leite, baunilha, goiabada, até salgado. O tal cachorro quente português, que tem calabresa, pimentão, cebola e mais um monte de coisa dentro está ali, ali no páreo gastronômico, dividindo lugar com os sonhos. Descobri que não poderia dançar fado. Em quase toda coreografia, os braços dos bailarinos ficam na mesma posição que aquele comercial de desodorante que está passando na TV (hehe). E como tenho ombros fracos... “tô fora”. Tinha também uma feira de artesanato, muita gente curtindo a festa, aproveitando o sol, passeando e tomando chimarrão. A trilha sonora de tudo isso, é claro, era fado... (hehe). Era uma festa portuguesa com certeza... Aproveitei pra clicar um pouquinho da beleza dessa cidade história que é Rio Pardo e da alegria da festa, e abaixo mostro algumas das fotinhos.



O Feiap é show!

No dia 11 de agosto, fui com meus amigos Simone e Joelmo na Feiap. Essa foi a segunda edição da Feiap (Feira Internacional de Artes Populares), em Santa Cruz do Sul. Pena que talvez tenha sido a última, pois o evento não foi muito prestigiado. Não entendo o porquê. Se vocês tivessem a chance de ir num show onde poderia assistir grupos de dança de vários lugares do mundo, apreciar feira de artesanato dos países participantes, com praça de alimentação, tudo isso por míseros R$ 5,00 de entrada. O que fariam? Além de diversão, cultura e arte, para quem estuda outro idioma, foi uma ótima oportunidade de colocar seus conhecimentos à prova. Ano passado, os queridinhos do público foi o grupo da Ilha de Páscoa com seu ritmo primitivo e dançarinos sarados semi-nus. Este ano os escolhidos foram os das Ilhas Cook. O ritmo é bem parecido, o pessoal daqui parece gostar das danças exóticas... (hehe). Adorei o show de dança do grupo polonês, mas meu queixo caiu quando assisti o grupo de adolescentes canadenses sapateando e pulando corda ao mesmo tempo. É costume, que após as apresentações, tenha uma festa no pavilhão central, e cada dia a responsabilidade da animação é de um país participante. Nesse dia, a festa era dos argentinos. Pude matar um pouquinho da saudade de ouvir e dançar música latina. Os argentinos aproveitaram para ensinar passos básicos de tango pra galera. Hum, também provei a bebida típica, sangria... Que negócio que pega rápido! Também foi divertido ver alemães dançando "la cumbia" igual a bandinha (haha) Se dermos a sorte de ter uma terceira edição, aproveitem e venham ver de perto.


6 de ago de 2007

Rota dos Vinhos

No sábado fiz a aventura da Rota dos Vinhos. Gente, o passeio é muito legal. Recomendo. Pena que o dia estava tão cinza. Saímos de Bento Gonçalves após degustar um vinhozinho na estação de trem, claro. Fizemos uma parada em Garibaldi onde degustamos um pouco de espumante e suco de uva. Muito bom... Depois de uma hora e meia chegamos a Carlos Barbosa. Durante a viagem teve algumas apresentações que alegraram a viagem. Uma pequena encenação humorística de um casal italiano brigando por ciúmes e arrancou muitas risadas do grupo. Um grupo que cantou e tocou músicas gaúchas e animou a galera. E um coral com músicas típicas italianas que tirou o pessoal pra dançar... A viagem para alguns tinha um gostinho saudosista, enquanto para outros foi uma grande novidade. Eu me enquadrei no primeiro grupo, é claro (hahaha). Nessas ocasiões é que a gente se dá conta que o tempo passou, e tem uma geração que não viveu coisas tão gostosas como uma simples viagem de trem. Foi lindo passar e ver as casas, as roupas na cerca, as hortinhas, o pessoal acenando para o trem... Ai, ai... Passar pelo vagão restaurante... Ouvir o apito do trem. Depois, hora do almoço. Local? Restaurante Botafogo, em Bento Gonçalves. Nossa, o restaurante era show. Comi muuuito. Tava uma delícia. Próxima parada: visitação à Vinícola Aurora. Mais degustação... hehehe. Depois, Vinícola Salton. E pra variar um pouco, mais degustação... hehehe. Não entendo nada de vinhos, mas me encanta o processo. Acho romântico... o preparo, a espera... Admiro quem entende, e sabe identificar os vários sabores, mas por enquanto eu sou só uma observadora. Recomendo dois filmes que assisti e me fez pensar mais sobre o assunto: Um bom ano e Sideways – Entre umas e outras. Bem... e como agora ando sempre munida de minha máquina fotográfica (hehe), abaixo tem um slide com algumas fotos do passeio.
Quem se interessar em saber mais sobre o passeio pode acessar os links:
Ah, pra fechar o passeio passamos num shopping em Farroupilha, mas eu não comprei nada. Quem quiser dar uma espiadinha básica: http://www.centrodecomprasfarroupilha.com.br/



3 de ago de 2007

Inventando moda

Glitter Maker

Fazendo experiências com um glitter maker.

A mulher de 30 - Arnaldo Jabor

A medida que envelheço e convivo com outras, valorizo mais ainda as mulheres que estão acima dos 30.
Elas não se importam com o que você pensa, mas se dispõem de coração se você tiver a intenção de conversar.
Se ela não quer assistir ao jogo de futebol na tv, não fica à sua volta resmungando, pirraçando... vai fazer alguma coisa que queira fazer...
E geralmente é alguma coisa bem mais interessante.
Ela se conhece o suficiente para saber quem é, o que quer e quem quer.
Elas definitivamente não ficam com quem não confiam.
Mulheres se tornam psicanalistas quando envelhecem.
Você nunca precisa confessar seus pecados... elas sempre sabem...
Ficam lindas quando usam batom vermelho.
O mesmo não acontece com mulheres mais jovens... Por que será, heim??
Mulheres mais velhas são diretas e honestas.
Elas te dirão na cara se você for um idiota, caso esteja agindo como um!
Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela.
Basta agir como homem e o resto deixe que ela faça...
Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 30 anos!
Infelizmente isto não é recíproco, pois para cada mulher com mais de 30 anos, estonteante, bonita, bem apanhada, sexy, e bem resolvida, existe um homem com mais de 30, careca, pançudo em bermudões amarelos, bancando o bobo para uma garota de 19 anos...
Senhoras, eu peço desculpas por eles: não sabem o que fazem!
Para todos os homens que dizem: "Porque comprar a vaca, se você pode beber o leite de graça?" Aqui está a novidade para vocês: hoje em dia 80% das mulheres são contra o casamento e sabem por quê? Porque "as mulheres perceberam que não vale a pena comprar um porco inteiro só para ter uma lingüiça!".
Nada mais justo!

#############################
Recebi por e-mail e adorei (hehehe), pois como sabem já passei das 3 décadas (hahahaha).

27 de jul de 2007

Chimarrão - Glauco Saraiva

Amargo doce que eu sorvo
Num beijo em lábios de prata.
Tens o perfume da mata
Molhada pelo sereno.
E a cuia, seio moreno,
Que passa de mão em mão
Traduz, no meu chimarrão,
Em sua simplicidade,
A velha hospitalidade
Da gente do meu rincão.
Trazes à minha lembrança,
Neste teu sabor selvagem,
A mística beberagem,
Do feiticeiro charrua,
E o perfil da lança nua,
Encravada na coxilha,
Apontando firme a trilha,
Por onde rolou a história,
Empoeirada de glórias,
De tradição farroupilha.
Em teus últimos arrancos,
Ao ronco do teu findar,
Ouço um potro a corcovear,
Na imensidão deste pampa,
E em minha mente se estampa,
Reboando nos confins ,
A voz febril dos clarins,
Repinicando: "Avançar"!
E então eu fico a pensar,
Apertando o lábio, assim,
Que o amargo está no fim,
E a seiva forte que eu sinto,
É o sangue de trinta e cinco,
Que volta verde pra mim.

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
Hoje estou bem campeira hehehe.

26 de jul de 2007

Visita ao Ashram (Santo Antônio Descoberto - GO) e Brasília - DF

Olá, amigos! Abaixo um slide da minha pequena visitinha ao Ashram n.º 13 em Santo Antônio Descoberto, em Goiás, e um tour relâmpago pela cidade de Brasília - DF. Para os que ficaram curiosos para saber o que é um Ashram, aí vai: é um lugar de meditação, prática de ioga, investigação espiritual e de educação, tanto religiosa como cultural, em que os alunos convivem debaixo do mesmo teto que seus mestres. Funcionam como um lugar de retiro. A vida nos ashram é tranquila para facilitar assim o estudo dos textos e a meditação. A atividade diária contém uma série de horários fixos que marcam cada uma das atividades do dia. Uma parte das tarefas cotidianas são dedicadas à preservação do próprio ashram. Aos hospedes se exige que respeitem a todo momento as normas, que incluem o respeito pela não-violência e a autodisciplina.
Foram dias muito especiais para mim e gostaria de dividí-los um pouquinho com vocês. Beijos.

20 de jul de 2007

Podes Crer - Cidade Negra

O que é, meu irmão

Eu sei o que te agrada

E o que te dói, e o que te dói

É preciso estar tranqüilo

Pra se olhar dentro do espelho

Refletir

O que é?

Seja você quem for

Eu te conheço muito bem

E isso faz bem pra mim

Isso faz bem pra vida

Onde quer que vá

Eu vou estar também

Eu vou me lembrar

Daquela canção que diz

Parapapapa....

Bendito

Encontro

Na vida

Amigo

É tão forte quanto o vento quando sopra

Tronco forte que não quebra, não entorta

Podes crer, podes crer,

Eu tô falando de amizade

Para todos os meus amigos... presentes ou não, vísiveis ou não... um grande abraço pelo "Dia do Amigo".

11 de jul de 2007

- 3ºC... brrrrr

Bah... tchê! Que barbaridade! Hoje acordei com a notícia de que estava fazendo -3ºC em Santana do Livramento, senti um arrepio e dei graças a Deus de estar acordando em Santa Cruz do Sul hehehe. Credo... pra passar o dia de hoje em Livramento, só com muito "ingrediente" como diz o Zeca Pagodinho... hehehe. Os gaudérios vão congelar! Mas não tá morto quem peleia, vão ter que apelar pra "água que passarinho não bebe", fogão a lenha, bastante mate... hahaha.
Mas tem outra "cosita" que queria comentar aqui. É sobre o jogo da "seleção canarinho" com a "celeste" ontem à noite. Gente, que coisa estranha ver o Brasil jogar com "la celeste" longe da fronteira. Não tem graça nenhuma... hahaha. Não dá pra colocar a cara na janela e gritar algum desaforo pros "hermanos". Não tem piadinhas no outro dia. Não se vê ninguém vestindo a camiseta da seleção nas ruas, pra dar aquela toureada básica nos castelhanos... kkkk Não tem cordão de isolamento na divisa. Realmente, jogo do Brasil com o Uruguai tem que obrigatoriamente ser visto na fronteira e ponto final. Você já sabem, se forem "pra outras bandas" e tiver jogo do Brasil x Uruguai, larguem tudo e voltem correndo pra fronteira. hehehe

Yes nós temos bananas... e umas das sete maravilhas do mundo moderno

Rodeado de misticismo na escolha do dia para o anúncio oficial do concurso que elegeu as sete maravilhas do mundo moderno, o mundo ficou sabendo que o Brasil, além de samba, carnaval, mulher bonita e um povo sem igual, tem também o Cristo Redentor. Como brasileira não dá pra não ficar feliz. Diante de tantas candidaturas, nosso Cristo não fez feio. Também, não é pra menos. Enquanto umas são armações de ferro puro, bruto, outras ficam fazendo pose com tocha na mão, o nosso Cristo está de braços abertos, recebendo todos que chegam à Cidade Maravilhosa. Falando sério, não tem coisa mais simpática e acolhedora do que “aquele abraço”. É uma coisa que gostaria muito de ver pessoalmente e um dia realizarei esse sonho.
Segundo o Gênesis, o mundo foi criado em sete dias, aliás, em seis, pois o sétimo Deus teria usado para descansar. Ninguém é de ferro, né? A semana tem sete dias. São sete as ciências naturais. São sete as virtudes e, os pecados capitais... São sete as notas musicais. São sete as cores do arco-íris. Sete foram as pragas com que Moisés castigou o povo do Egito. Alguns acreditam que serão sete também as pragas finais do apocalipse. Sete são os arcanjos. Foram sete as maravilhas do mundo antigo. Dessas sete, só uma ainda existe, as Pirâmides de Gizé no Egito. E agora são sete as maravilhas do mundo moderno, eleitas através de voto popular: Muralha da China, Petra, Cristo Redentor, Machu Picchu, Taj Mahal, Chichén Itzá e o Coliseu.

Abaixo um resuminho do texto encontrado na Wikipédia sobre o Cristo Redentor:
O Cristo Redentor é uma estátua localizada na cidade do Rio de Janeiro, a 709 metros acima do nível do mar, no morro do Corcovado. De seus 38 metros, oito estão no pedestal. Foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931, depois de cerca de cinco anos de obras.
A construção do Cristo Redentor ainda é considerada uma dos grandes capítulos da engenharia civil brasileira. O dono do projeto levou sua vida inteira construindo a estátua, que foi construída em pedra-sabão, originária do próprio pico do Corcovado. Dentre outras pessoas que colaboraram para a sua realização, podem ser citados o engenheiro Heitor da Silva Costa (autor do projeto escolhido em 1923), o artista plástico Carlos Oswald (autor do desenho final do monumento) e o escultor francês de origem polonesa Paul Landowski (executor da escultura).
Alguns historiadores especulam que o monumento seria um presente da França para o Brasil em resposta a alguma tentativas de invasão.

4 de jul de 2007

Adoro gatos...

No Egito, o gato foi venerado como um animal delicado e útil, era o favorito da deusa Bastet (deusa egípcia com cabeça de gato e corpo humano) - a protetora dos lares, das mães e das crianças.
No Antigo Egito, o gato doméstico, trazido do sul ou do oeste por volta do ano de 2.100 a.C., é considerado um ser divino, de tal ordem que, se um deles morrer de morte natural, as pessoas da casa raspam as sobrancelhas em sinal de luto.
O gato é um símbolo que assumiu múltiplos significados entre as diferentes civilizações, na simbologia. Segundo uma tradição celta, ele teria nove vidas. Posteriormente, durante a Idade Média, o gato passou a ter apenas sete vidas. Animal misterioso associado aos poderes da lua, ao mundo da magia e às bruxas, os machos pretos eram a personificação do diabo.
Na Cabala e no budismo o gato representa a sabedoria, a prudência e a vivacidade. A tradição popular japonesa aponta-o como um animal que atrai má sorte.
Apesar de tudo isso, ou sei lá, talvez por isso tudo e mais um pouco... ADORO GATOS!!!! Os gatos andam nas pontas dos dedos. Os gatos são muito limpos e passam cerca de 30% de sua vida se limpando. Isaac Newton, Chopin, Buddha, Julio Verne, Monet, Renoir adoravam gatos também. Para os que como eu admiram esses bichanos, fiz o slide abaixo.

8 de jun de 2007

Santos e Loucos - Oscar Wilde

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.
##################################
Peguei emprestado esse texto de Oscar Wilde, porque me deu uma vontade louca de falar sobre meus amigos. Sempre procurei dar importância para as amizadesi, mas de uns tempos pra cá, isso tem ficado muito mais forte em mim. Não sei se posso chamar de maturidade, consciência, necessidade, sei lá. O fato é que cada dia que passa eu agradeço mais por essas pessoas especiais que cruzaram meu caminho (e pelos que ainda vão cruzar), mesmo que não tenham permanecido muito tempo. Gosto, lembro, sinto saudade... e muitas vezes me pego rindo sozinha lembrando dos nossos feitos. Alguém um dia disse que quem tem amigos nunca está sozinho. Concordo, pois mesmo estando eu sem a companhia física deles, eles estão sempre em meus pensamentos e isso me alegra muito. Muitos com certeza não sabem do tamanho do meu apreço, mas isso não é decisivo para mim. Eu me sinto feliz e honrada por tê-los comigo. Como não acredito em acaso, nem que essa seja minha única existência, certamente muitos deles são reencontros. Só posso dizer: sejam muito bem-vindos meus queridos e recebam meu caloroso abraço. Acho que estou um pouco sensível hoje... hehehehe

7 de jun de 2007

As famosas bolachas da fronteira

Quando cheguei em Santa Cruz do Sul, e comentava que uma das coisas que sentia saudade de Santana do Livramento era um bom café com bolacha, as pessoas faziam uma cara do tipo "não tô entendendo". Queriam logo saber porque eu não corria a padaria mais próxima e matava minha vontade. O que os santa-cruzenses conhecem como bolacha, pros santanenses é apenas bolachinha. Bolachinha pode ser de água e sal, recheada, de leite, etc. Bolacha, bolacha mesmo é outra coisa. Pelo menos pro pessoal da fronteira. É muito comum esse acompanhamento para o café, e padaria que não tem bolacha, não é padaria de confiança. Em Livramento tem até um dito que diz: "Se tu me diz que pão d'água não tem bico, eu te digo bolacha não tem costado" hahaha, que nada mais é do que uma adaptação do "Se tu diz A, eu digo B". Os que não conheciam e provaram, gostaram. E quem é fronteirço, e se foi dos pagos pra outras bandas, com certeza sente falta dessa especiaria da fronteira. Então abaixo, fiz umas fotos das bolachas da fronteira. Ou como dizem os hermanos uruguaios, das galletas. Espero matar a curiosidade, pelo menos visual, de quem nunca na vida viu uma e deixar a dica pra que o dia que tiverem oportunidade experimentem.

6 de jun de 2007

Vamos rir um pouco? - O Analista de Bagé, por Luis Fernando Verissimo

Certas cidades não conseguem se livrar da reputação injusta que, por alguma razão, possuem. Algumas das pessoas mais sensíveis e menos grossas que eu conheço vêm de Bagé, assim como algumas das menos afetadas são de Pelotas. Mas não adianta. Estas histórias do psicanalista de Bagé são provavelmente apócrifas (como diria o próprio analista de Bagé, histório apócrifa é mentira bem-educada), mas, pensando bem, ele não poderia vir de outro lugar. Pues, diz que o divã no consultório do analista de Bagé é forrado com um pelego. Ele recebe os pacientes de bombacha e pé no chão.
- Buenas. Vá entrando e se abanque, índio velho.
- O senhor quer que eu deite logo no divã?
- Bom, se o amigo quiser dançar uma marca antes, esteja a gosto. Mas eu prefiro ver o vivente estendido e charlando que nem china da fronteira, pra não perder tempo nem dinheiro.
- Certo, certo. Eu...
- Aceita um mate?
- Um quê? Ah, não. Obrigado.
- Pos desembucha.
- Antes, eu queria saber. O senhor é freudiano?
- Sou e sustento. Mais ortodoxo que reclame de xarope.
- Certo. Bem. Acho que o meu problema é com minha mãe.
- Outro...
- Outro?
- Complexo de Édipo. Da mais que pereba em moleque.
- E o senhor acha...
- Eu acho uma pouca vergonha.
- Mas...
- Vai te metê na zona e deixa a velha em paz, tchê!
Contam que outra vez um casal pediu para consultar, juntos, o analista de Bagé. Ele, a princípio, não achou muito ortodoxo.
- Quem gosta de aglomeramento é mosca em bicheira...
Mas acabou concordando.
- Se abanquem, se abanquem no más. Mas que parelha buenacha, tchê. Qual é o causo?
- Bem – disse o homem – é que nós tivemos um desentendimento...
- Mas tu também é um bagual. Tu não sabe que em mulher e cavalo novo não se mete a espora?
- Eu não meti a espora. Não é, meu bem?
- Não fala comigo!
- Mas essa aí tá mais nervosa que gato em dia de faxina.
- Ela tem um problema de carência afetiva...
- Eu não sou de muita frescura. Lá de onde eu venho, carência afetiva é falta de homem.
- Nós estamos justamente atravessando uma crise de relacionamento porque ela tem procurado experiências extraconjugais e...
- Epa. Opa. Quer dizer que a negra velha é que nem luva de maquinista? Tão folgada que qualquer um bota a mão?
- Nós somos pessoas modernas. Ela está tentando encontrar o verdadeiro eu, entende?
- Ela tá procurando o verdadeiro tu nos outros?
- O verdadeiro eu, não. O verdadeiro eu dela.
- Mas isto tá ficando mais enrolado que lingüiça de venda. Te deita no pelego.
- Eu?
- Ela! Tu espera na salinha.

************************************************
Luis Fernando Verissimo é simplesmente o máximo. hahahaha Sem comentários...

5 de jun de 2007

Lua Cheia - Papas da Língua

Eta vidinha da boa / e ela me chama
Tira uma onda comigo / me leva na boa
Cama de gata / parece dona
Eta vidinha sacana / ela é à toa
Ela se amarra / ela viaja na dela
Olha menina danada / não me dá bola
Anda comigo / parece que vai rolar
Vira essa lua lá fora / ela vai embora
Lua cheia / fica doida
Lua cheia / vamos namorar
Lua nova / vida boa
Lua nova / ela quer casar
Ela diz que me ama / mas não pode ficar
Meus amigos me dizem / "ela é estranha"
Ela desaparece / diz que não vai voltar
Vira essa lua lá fora / ela me devora
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Gente é lua cheia! E está linda... Aproveitem.
Para os lunáticos de plantão, Papas da Língua cantando Lua Cheia. Serginho Moah, o vocalista, é natural de Uruguaiana e é tudo de bom... hahaha

4 de jun de 2007

Metade - Oswaldo Montenegro

Conheci essa poesia através da minha colega e amiga Fátima. Ela simplesmente adora. Já simpatizava com Oswaldo Montenegro, mas depois de ler esse texto desse homem "inundado de sentimentos", passei a ser fã. Achei o texto lindo... Então pra vocês que como eu e como ele são metade o que pensam e a outra metade vulcão, são metade a lembrança do que foram e a outra metade não sabem, deliciem-se com os versos abaixo:


30 de mai de 2007

Das utopias - Mario Quintana

Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!
(Espelho Mágico)

28 de mai de 2007

Amor maior - Jota Quest

Eu quero ficar só, mas comigo só eu não consigo
Eu quero ficar junto, mas sozinho só não é possível
É preciso amar direito, um amor de qualquer jeito

Ser amor a qualquer hora, ser amor de corpo inteiro
Amor de dentro pra fora, amor que eu desconheço
Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior, um amor maior que eu

Eu quero ficar só, mas comigo só eu não consigo
Eu quero ficar junto, mas sozinho só não é possível
É preciso amar direito, um amor de qualquer jeito
Ser amor a qualquer hora, ser amor de corpo inteiro

Amor de dentro pra fora, amor que eu desconheço
Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior, um amor maior que eu

Então seguirei meu coração até o fim pra saber se é
amor
Magoarei mesmo assim mesmo sem querer pra saber se é
amor
Eu estarei mais feliz mesmo morrendo de dor
Pra saber se é amor, se é amor

Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior, um amor maior que eu

7 de mai de 2007

Ilusões de Vida- Francisco Otaviano

Quem passou pela vida em branca nuvem
E em plácido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem - não foi homem,
Só passou pela vida - não viveu.

*******************
O sofrimento e a dor são inevitáveis para o crescimento. A primeira vez que tive contato com esse poema, eu estava na 7ª série (eu acho) e me tocou bastante, por isso resolvi postar aqui.

4 de mai de 2007

Rifa-se um Coração - Clarice Lispector

Rifa-se um coração quase novo. Um coração idealista. Um coração como poucos. Um coração à moda antiga. Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário. Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos, e cultivar ilusões. Um pouco inconseqüenteque nunca desiste de acreditar nas pessoas. Um leviano e precipitado,coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu... "não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero...". Um idealista... Um verdadeiro sonhador... Rifa-se um coração que nunca aprende. Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural. Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar. Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras. Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros. Esse coração que erra, briga, se expõe. Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões. Sai do sério e, às vezes revê suas posições arrependido de palavras e gestos. Este coração tantas vezes incompreendido.Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo. Rifa-se este desequilibrado emocional que, abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto. Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes. Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente e, contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções. Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário. Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas: "O Senhor pode conferir, eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e, se recusa a envelhecer". Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo. Um órgão mais fiel ao seu usuário. Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga. Um coração que não seja tão inconseqüente. Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado. Um verdadeiro caçador de aventuras que, ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo. Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree. Um simples coração humano. Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.Um modelo cheio de defeitos que,mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina. Um velho coração que convence seu usuário a publicar seus segredos e, a ter a petulância de se aventurar como poeta.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Vou abrir licitação... (hehe). Interessados, por favor mandar e-mail (hehe).

2 de mai de 2007

Não sei quantas almas tenho – Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que sogue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

Como uma onda - Lulu Santos

Composição - Lulu Santos e Nélson Motta



Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará
A vida vem em ondas, como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente viu a um segundo
tudo muda o tempo todo no mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Essa música me ajuda em momentos difíceis... Tudo sempre passará... O Lulu nem imagina o quanto ele me ajudou com essa música (hehe). A foto é de Rafael Almeida. Quem é Rafael Almeida? Também não sei, mas achei legal colocar os créditos (hehe).

30 de abr de 2007

Cidade Diferente

Essa é Sant'Ana do Livramento, ou Livramento para os mais íntimos... Cidade Diferente é o nome do poema que virou hino da cidade, de autoria do professor Agapito Prates Paulo. A foto à esquerda é da Matriz de Sant'Ana, fica na praça principal da cidade. À direita, o diferencial da cidade, o Parque Internacional. Essa praça divide os dois países: Brasil e Uruguai. A cidade é também conhecida como "Fronteira da Paz". Abaixo, um dos cartões postais da cidade, o Cerro de Palomas. Aparece nos rótulos dos vinhos Almadén.


A beleza de ser um eterno aprendiz - O que é, o que é? - Gonzaguinha

Eu fico com a pureza das respostas das crianças:
É a vida! É bonita e é bonita!
Viver e não ter a vergonha de ser feliz,
Cantar, e cantar, e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz.
Ah, meu Deus! Eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será,
Mas isso não impede que eu repita:
É bonita, é bonita e é bonita!
E a vida? E a vida o que é, diga lá, meu irmão?
Ela é a batida de um coração?
Ela é uma doce ilusão?
Mas e a vida? Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é? O que é, meu irmão?
Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo,
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo,
Há quem fale que é um divino mistério profundo,
É o sopro do criador numa atitude repleta de amor.
Você diz que é luta e prazer,
Ele diz que a vida é viver,
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é, e o verbo é sofrer.
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé,
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser,
Sempre desejada por mais que esteja errada,
Ninguém quer a morte, só saúde e sorte,
E a pergunta roda, e a cabeça agita.
Fico com a pureza das respostas das crianças:
É a vida! É bonita e é bonita!
É a vida! É bonita e é bonita!
♫ ♫ ♫ ♫ ♫ ♫ ♫ ♫
Não consigo ouvir essa música, sem me contagiar...
Viver... e não ter a vergonha de ser feliz...

La vida es un carnaval - Celia Cruz

Todo aquél que piense
Que la vida es desigual
Tiene que saber que no es así
Que la vida es una hermosura
Hay que vivirla
Todo aquél que piense
Que está solo y que está mal
Tiene que saber que no es así
Que en la vida no hay nadie solo
Y siempre hay alguien
Ay, no hay que llorar,
Que la vida es un carnaval
Y es mas bello vivir cantando
Oh oh oh ay, no hay que llorar
Que la vida es un carnaval
Y las penas se van cantando
Ay, no hay que llorar,
Que la vida es un carnaval
Y es mas bello vivir cantando
Oh oh oh ay, no hay que llorar
Que la vida es un carnaval
Y las penas se van cantando
Todo aquél que piense
Que la vida siempre es cruel
Tiene que saber que no es así
Que tan solo hay momentos malos
Y todo pasa
Todo aquél que piense
Que esto nunca va a cambiar
Tiene que saber que no es así
Que al mal tiempo, buena cara
Y todo cambia
Ay, no hay que llorar,
Que la vida es un carnaval
Y es más bello vivir cantando
Oh oh oh ay, no hay que llorar
Que la vida es un carnaval
Y las penas se van cantando
Ay, no hay que llorar,
Que la vida es un carnaval
Y es más bello vivir cantando
Oh oh oh ay, no hay que llorar
Que la vida es un carnaval
Y las penas se van cantando
Para aquellos que se quejan tanto
Para aquellos que sólo critican
Para aquellos que usan las armas
Para aquellos que nos contaminen
Para aquellos que hacen la guerra
Para aquellos que viven pecando
Para aquellos que nos maltratan
Para aquellos que nos contagian

Eu



Essa sou eu, em algumas fases da minha vida...

Overdose de Brad Pitt

Adoro o Brad Pitt... Pra quem também gosta, aproveite o slide.

26 de abr de 2007

Infinito Particular - Marisa Monte

Eis o melhor e o pior de mim
O meu termômetro, o meu quilate
Vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui, eu não sou de Marte
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
Em alguns instantes
Sou pequenina e também gigante
Vem, cara, se declara
O mundo é portátil
Pra quem não tem nada a esconder
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo
Vem cá, não tenha medo
A água é potável
Daqui você pode beber
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular


Olá! Adoro essa música e postei ela primeiro porque inspirou o título do blog. Aqui, como diz a música, colocarei "o melhor e o pior de mim". "Daqui você pode beber", se assim desejar (hehe). Gosto muito de música, poesia, fotografia, entre outras coisas... então nesse espaço dividirei com vocês meus gostos, minhas paixões , meu infinito particular... (hehe) "Eu não sou difícil de ler", e através de minhas postagens, meus links, etc. você acabará me retratando. "Vem cá, não tenha medo"...