26 de abr de 2014

O banheiro


Na rodoviária de Santa Maria, fui ao banheiro e na hora de lavar as mãos avistei uma tomada. Pimpa! Achei que podia aproveitar o tempo e dar uma carga a mais no celular pra garantir. Lá estava eu presa à parede pelo fio aguardando tranquilamente rumo aos 100%. Entra uma mulher correndo, abre porta e entra. Ouço alguns gemidos e penso comigo “a coisa ali tá complicada” e continuo à espera do celular. Os gemidos cessam e pelo espelho vejo a pessoa pelada, desesperada atrás de papel. Ok,

20 de jan de 2014

Paraíso

Parte I
 
Em um ônibus rumo a Santa Maria.

O motorista abre a porta e anuncia a cidade da parada: - Paraíso!

Logo ela entra. Linda, loira, bronzeada. Uma delícia de mulher dentro de um "macaquinho" estampado curto do tipo "tomara que caia". Os marmanjos presentes se ajeitam na poltrona, inquietos. Ela é o tipo que deve ouvir muitas piadinhas e cantadas com o nome da cidade. "Eu morri? Ah, achei que estava no paraíso, porque estou vendo um anjo", "Gata, me leva pro paraíso", "Tu é o próprio paraíso!". Ela fica um tempo parada no começo do corredor, procurando uma poltrona vaga. Quase dá pra ouvir as orações da cambada, até que ela elege o felizardo. Ele discretamente inclina a cabeça para o alto como que agradecendo. Ele está no paraíso.

Parte II

O motorista acabou de anunciar a cidade e uma loira estonteante acomodou-se na poltrona. Todos olham para a porta esperando o próximo passageiro. Entra ele. Baixinho, bem acima do peso do tipo "barriga de chopp", dentro de uma bermuda camuflada, camiseta listrada, pochete, boné de algum posto de gasolina e crocs. Quase pode-se ouvir as orações das mulheres pedindo a todos os santos pra desviar a oferenda pra outro lado. Ele dá uma olhada rápida e senta sozinho, pra alegria da mulherada.

É, cada um tem o paraíso que merece.